Feridas no couro cabeludo: o que pode ser e como evitar?

O aparecimento de feridas no couro cabeludo provoca incômodos de diferentes níveis. Aliás, elas representam um sinal de que algo está errado no corpo e, assim como qualquer outra ocorrência de saúde, é importante investigar o mais rápido possível.

Mas o que pode provocar feridas no couro cabeludo? Como se livrar de ocorrências capazes de gerar dores, coceiras e até mesmo queda de cabelo. Neste artigo, vamos tirar as suas dúvidas. Veja só!

Principais causas das feridas no couro cabeludo

Listamos as seis complicações que mais prejudicam a saúde capilar em homens e mulheres e os melhores tratamentos para cada um dos problemas. Lembre-se: não utilize certos medicamentos sem a prescrição médica, ok?

Foliculite

foliculite no couro cabeludo

A foliculite é a inflamação dos folículos pilosos. Mais comum em homens, em razão da testosterona, a doença tem como principais sintomas: a formação de bolinhas avermelhadas na base do couro cabeludo, coceira, sensação de queimação e até formação de pus. Se evoluir, a ocorrência pode causar queda de cabelo.

O que fazer: Por vezes, a foliculite é resolvida sem a necessidade de medicamentos, mas em alguns casos, antibióticos ou outros fármacos são prescritos pelo médico. 

Dermatite Seborreica

Dermatite seborreica

As feridas no couro cabeludo também podem ser indícios da dermatite seborreica. Essa doença cutânea – popularmente chamada de caspa ou seborreia – causa manchas, descamação e a formação de uma crosta amarela no couro cabeludo. 

Ainda que a origem da seborreia não seja totalmente esclarecida, os fatores desencadeadores podem ser: estresse, ansiedade, alergias ou oleosidade. 

O que fazer: O tratamento é feito por intermédio do uso de pomadas ou shampoos à base de corticoides, antifúngicos, selênio, zinco ou enxofre.

Psoríase

psoríase capilar

A Psoríase é uma doença crônica de pele que se caracteriza pela presença de placas esbranquiçadas, que podem até ser até confundidas com a caspa. Coceiras e vermelhidão no couro cabeludo também costumam estar entre os sintomas.

O que fazer: Para o tratamento conta a Psoríase, são utilizados shampoos anti-inflamatórios e com ativos queratolíticos ou medicações ingeridas via oral. Estas, contudo, normalmente são recomendadas pelo médico em casos mais graves.

Reação Alérgica

Coceiras insistentes, feridas na cabeça e vermelhidão são consequências comuns de reações alérgicas provocadas por produtos como shampoos, condicionadores, tintas para cabelo, etc. As lesões podem surgir na mesma hora ou mesmo após o uso frequente de produtos. 

O que fazer: Cada caso de alergia apresenta sua especificidade, mas, de modo geral, para tratar, o especialista indica o uso de cicatrizantes e anti-inflamatórios. 

Pitiríase capilar

Igualmente chamada de micose no couro cabeludo, a pitiríase capilar é uma infecção causada por fungos, os quais formam escamas visíveis na pele. No quadro sintomático, são comuns coceira e vermelhidão. A eventual queda de cabelo não é definitiva, mesmo quando as infecções são severas.

O que fazer: Nesse caso, o tratamento é feito com o uso de shampoos específicos, antifúngicos orais ou outras substâncias capazes de acabar com a descamação e os fungos da região do couro cabeludo.

Infestação de piolhos

Mais presentes em crianças em idade escolar, a infestação de piolhos provoca feridas no couro cabeludo e coceira intensa. Conhecido como pediculose, o problema é causado pela ação de parasitas que se multiplicam na região da cabeça e se alimentam do sangue. 

O que fazer: Para acabar com os piolhos, utilizam-se medicamentos antiparasitários e shampoos recomendados pelo médico. 

Como evitar feridas no couro cabeludo

Por meio da adoção de hábitos simples no dia a dia é possível impedir o aparecimento de feridas no couro cabeludo. Olha só o que você pode fazer:

  • Evitar utilizar produtos químicos fortes em pinturas e alisamentos do cabelo.
  • Não tomar banhos quentes e demorados por dias seguidos. 
  • Utilizar shampoos e condicionadores adequados para a sua pele. Se notar reação alérgica, troque o produto.
  • Não usar bonés e chapéus com frequência, pois estes contribuem para a proliferação de bactérias e fungos na região capilar.

Fale com o médico

Clínica transplante capilar São Paulo

É claro que os tratamentos e as medidas preventivas são úteis para os cuidados com o couro cabeludo. 

De todo modo, se os sintomas persistirem ou se as manchas e vermelhidões aparecerem novamente, é imprescindível marcar uma nova consulta, afinal, existe a possibilidade de se tratar de doenças mais graves, as quais solicitam atenção especial.

Para todas as condições, saiba que o Dr Júlio Yoshimura é especialista em implante capilar e oferece diferentes tipos de tratamentos capilares. A clínica conta com instalações modernas e ambiente agradável para atender a todos da melhor forma possível.

Tire suas dúvidas e agende uma consulta pelo telefone (11) 3885-8555. 

Compartilhar:
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

IMPLANTE CAPILAR
TIRE SUAS DÚVIDAS
Envie-nos uma mensagem agora mesmo!
close-link