O que é Alopecia?

Alopecia é a perda de cabelos ou pelos que pode ocorrer no couro cabeludo e, até mesmo em outras partes do corpo devido alterações no folículo piloso.

Esta perda pode ser transitória ou definitiva de acordo com o grau de destruição do folículo.

A doença costuma afetar pessoas entre 20 e 50 anos de idade, porém mais de 60% dos casos ocorre com jovens de menos de 20 anos.

Segundo dados do Hospital das Clínicas da FMUSP, a ocorrência é maior em pessoas do sexo masculino com 63% dos casos, e em mulheres 36%.

Causas de queda de cabelo – Alopecia

 

A alopecia pode ser causada por diversos fatores, as mais comuns são:

– Genética: Calvície ou Alopecia Androgenética

– Doenças ligadas ao sistema hormonal como hipotireoidismo, hipertireoidismo ou reações hormonais pós-parto

– Deficiências nutricionais como falta de proteína, zinco, biotina e ferro

– Uso excessivo de medicação

– Reação ao uso de produtos químicos

– Estresse

– Micose

– Doenças Auto-imunes: Lúpus eritematoso sistêmico, conhecida como LES ou apenas lúpus.

Tipos de Alopecia

Os tipos de alopecia podem variar devido a existência de causas diferentes que podem desencadear o aparecimento da doença. São eles:

Alopecia androgenética: responsável pela calvície é causada por predisposição genética,  é mais frequente em homens, mas  afeta comumente as mulheres

Alopecia seborreica: causada por doenças de pele como dermatite, este tipo de alopecia pode ser curado com o uso de medicamentos.

Alopecia areata: causada por sistema emocional em desequilíbrio ou fatores biológicos autoimunes, seu principal efeito colateral é a queda de cabelo em áreas específicas.

Eflúvio: corresponde a um determinado período de distúrbio (geralmente emocional), onde ocorre a perda de cabelo excessiva. Podendo haver prolongação do quadro, neste caso, é possível reverter a situação com o uso de medicamentos.

Alopecia traumática: ocasionada pelo hábito de arrancar os fios do cabelo a força, mais comum em pacientes com distúrbios psicológicos.

Induzida: a alopecia pode ser induzida pelo uso excessivo de medicamentos. Pode ocorrer em casos clínicos de câncer, por exemplo.

Alopecia Androgênica – Calvície

A maior causa da Calvície é a Alopecia Androgenética. Estima-se que até 70% dos homens e 40% das mulheres serão afetados em algum momento da vida.

Existe uma herança genética que torna o folículo capilar susceptível á ação da Dihidrotestosterona (DHT) produto do hormônio sexual masculino chamado Testosterona.

A alopecia androgênica afeta pessoas predispostas geneticamente e pode ser herdada tanto por parte de pai quanto de mãe. Nestas pessoas acometidas, ocorre um encurtamento do ciclo de crescimento, com consequente afinamento e miniaturarização dos fios.

Ao atingir o couro cabeludo a testosterona reage a uma enzima chamada 5-alfa-redutase, este processo a transforma em diidrotestosterona (DHT).

É esta substância que faz com a produção de cabelos diminua progressivamente tornando os cabelos mais finos e menores.

O resultado deste processo é o aparecimento da calvície. Existem alguns casos em que pode haver cura para calvície através do uso de medicamentos e loções que vão estimular os folículos existentes a produzirem mais cabelos.

Existe também a opção de  se realizar um procedimento cirúrgico de transplante de cabelo (também conhecido como implante capilar) onde são retirados fios de cabelo de uma região não  afetada pela doença (são imunes á ação da DHT)  para transplantá-los em outras áreas, fazendo com que os cabelos implantados cubram parte ou toda a área calva, melhorando a distribuição de cabelos pelo couro cabeludo.

Quais os tratamentos?

Para alguns casos de alopecia androgênica existem determinados procedimentos que podem reverter o quadro da queda de cabelos. Como:

CLINICO:

Minoxidil: substância vasodilatadora utilizada para otimizar a circulação sanguínea, estudos indicam a posologia de 2% a 5% aplicada diretamente sobre a área atingida pela alopecia diariamente.

Finasterida: esta substância inibe a conversão da testosterona em DHT, consequentemente diminui a ação sua androgênica causadora da perda de cabelo

Laserterapia: Aplicação de Laser de Baixa Frequencia na area afetada.

CIRURGICO:

Transplante capilar:  Também conhecido como Implante Capilar, é um procedimento cirúrgico de retirada de Foliculos Capilares de uma área resistente á calvície, que são então implantados na área com pouco ou nenhum cabelo.

ALTERNATIVOS:

Células tronco: pesquisas indicam que folículos podem se multiplicar através de suas células troncos e posterior reimplantação das mesmas no couro cabeludo.

Fitoterápicos: utilização de medicamentos produzidos a partir de fontes naturais como extrato de palmeira serenoa repens, extrato de chá verde, extrato de ho-show-wu, entre outras substâncias fitoterápicas que supostamente inibem o efeito da DHT.

Carboxiterapia: consiste no uso do gás carbônico ou CO² puro para provocar a vasodilação dos locais atingidos pela doença estimulando o fluxo vascular, a microcirculação local, eliminação das toxinas e a nutrição celular efeitos que estimulam o folículo piloso a produzir fios mais resistentes e grossos.

PRP: ou Plasma Rico em Plaquetas que é uma concentração de plaquetas em um volume menor de plasma que atuam no processo de re-epitelização, estimulando o crescimento vascular e proliferação de fibroblastos que por sua vez promovem um aumento na síntese de colágeno. Aplicadas no subcutâneo tem como objetivo reduzir a queda de cabelo e estimular seu crescimento.

Dr. Yoshimura – Especialista em queda de cabelo

A clínica capilar do Dr. Julio Cesar Yoshimura fica localizada em São Paulo, SP. O Dr. Yoshimura é especialista em queda de cabelo, cirurgias e tratamentos de problemas capilares. Marque uma consulta para receber orientações profissionais.

Endereço:

SalvarSalvar